29/07/2019 10h55 - Atualizado em02/07/2019 09h41

Véspera de São Pedro encanta sergipanos e turistas no Arraiá do Povo

Elogiado por sua organização e tranquilidade, o evento que é promovido pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte de Sergipe

Notice show a454ea9436b3da93
Foto: Ascom

Sergipanos e turistas que tem ido ao Arraiá do Povo, na Orla de Aracaju, não economizam elogios ao evento. Nesta sexta-feira (28), véspera de São Pedro, a Praça de Eventos da Orla de Atalaia, local onde o evento acontece, ficou novamente tomada por famílias, forrozeiros de todas as idades. Elogiado por sua organização e tranquilidade, o evento que é promovido pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte de Sergipe (FUNCAP/SE), simboliza o esforço e o compromisso dos sergipanos em manter viva a cultura nordestina e valorização da sergipanidade.

Prestigiando o evento, o secretário da Casa Civil, José Carlos Felizola, destacou que os festejos juninos em Sergipe representam parte da raiz do povo sergipano, e de acordo com ele todo esforço deve ser sempre empreendido para assegurar sua realização.

“A festa é a raiz que está no coração de todos os nordestinos, e mais especialmente dos sergipanos, haja vista que nós somos conhecidos como o ‘País do Forró’. E o Governo do Estado demonstra seu compromisso com a cultura, quando, apesar de todas as dificuldades, não mediu esforços para que esse evento estivesse acontecendo com a tranquilidade e organização que estamos vendo todas as noites, com todo esse sucesso que o evento demonstra, com a economia aquecida, com os hotéis cheios e a comunidade participando. Isso é o que importa ao governo, ver os sergipanos felizes e orgulhosos de suas tradições e cultura”, afirmou o secretário.

Além de dançar forró, um dos ritos mais repetidos pelos que prestigiam o evento  é “fazer uma visita à capela dos Santos, que não pode faltar de hipótese nenhuma”, como afirma o aracajuano Moisés, que ao lado da sua esposa Maria da Graça, aguardam a vez de ser recebido e abençoado pelo “Pe. Belga”. O personagem na verdade é o administrador de empresas e funcionário público, Coriolano Silva, que há quarenta anos criou a figura junina através da qual ele já promoveu muitos “matrimônios” de sergipanos e visitantes.

Um desses casais que teve a benção do Pe. Belga, é formado pelos cariocas Rosane e Sérgio Soares, que residem em Aracaju há seis anos e há quatro fazem questão de vir à capela. “Todos os anos repetimos o nosso pedido de casamento, trocamos beijos, e ficamos felizes com todo esse ritual que fazemos questão de manter desde que conhecemos essa festa lindíssima do povo sergipano, mas que também é de todos os brasileiros. É maravilhoso saber que apesar de estar chegando ao final, esse evento vai se repetir no próximo ano. E nós estaremos aqui com fé em Deus”, afirma o casal.

Outro elemento presente no Arraiá do Povo e que valoriza a cultura nordestina é a poesia dos cordelistas. O estande reservado à exposição de cordéis, também bastante visitado, chama a atenção pelas cores e versos.  O espaço, segundo a pedagoga, atriz e pesquisadora da cultura nordestina, Bethânia Aragão, é importante e de certa forma lembra  aos sergipanos e turistas que a poesia popular é a base de toda essa festa. “Não se cria a identidade de um povo sem poesia. O cordel é a base e o caminho para tudo isso que vemos aqui, a poesia sempre está presente, nem que seja uma quadrinha, ela faz parte de toda essa cultura”, frisou.

Casaca de couro grava videoclipes

Um dos mais tradicionais e respeitosos grupos sergipanos, o Casaca de Couro foi uma das atrações musicais dessa sexta-feira (28). Com 21 anos de estrada, a banda é um dos ícones da música nordestina. Ganhadora de vários prêmios importantes, o grupo aproveitou a apresentação que fizeram ontem (27) no Arraiá do Povo para também gravar seis videoclipes que, em breve, estarão disponíveis para os apaixonados pela boa música nordestina. No repertório, a justa homenagem a Luiz Gonzaga, Clemilda e Jackson do Pandeiro, além de músicas autorais conhecidas especialmente pelo público sergipano.

Totens e arte de rua

Em pontos estratégicos do Arraiá do Povo, a organização da festa colocou alguns totens temáticos, como casais de forrozeiros, que reforçam ainda mais a beleza, a tradição e a cultura do nordeste e de Sergipe. Em grupo, sozinhos ou com seus parceiros, forrozeiros de todas as idades fazem questão de um registro fotográfico. Segundo os alagoanos Alexandre Santos e a namorada, Mônica, os totens são atrativos e servem para divulgar também a própria festa. “Acho muito bacana essa ideia. Fazemos alguns registros e já postamos nas mídias sociais. Os comentários são os melhores e muitos amigos comentam dizendo que ano que vem não vão perder os festejos juninos de Sergipe”, confessa Mônica.

Estátua viva

Já a venezuelana Luz Ribeiro, que pela segunda vez veio a Sergipe, a festa do Arraia do Povo, ao tempo em que revela a riqueza do povo brasileiro como um todo, constitui-se o cenário perfeito para que ela apresente sua performance como artista de rua. Vestida com um longo vestido de noiva, Luz faz uma estátua humana que chama a atenção pela beleza e leveza de sua imagem.

“Essa linda apresentação ajudou a tornar a noite de festa aqui no Arraiá do Povo ainda mais bela”, diz Salomão Júnior, acrescentando que é isso mesmo que representa o Arraiá do Povo: cultura, arte, tradição, beleza e poesia, opinião reforçada pela própria venezuelana, que classifica a festa como encantadora. “Esse evento revela a riqueza cultural do brasileiro como um todo”, finaliza Luz.