20/05/2019 12h15 - Atualizado em20/05/2019 10h14

Semana Nacional dos Museus movimenta espaços em Sergipe

O Museu Afro Brasileiro de Sergipe encerrou a programação com a Exposição: “Louvor e Terra, Louvor e Mar: As Taieiras de Laranjeiras. A exposição fica em cartaz até o dia 31 de maio

Notice show e453ce97f0700336
Semana de Museus

A 17ª Semana Nacional dos Museus que terminou nesse ultimo domingo (19), contou com uma intensa programação em diversos espaços culturais do nosso estado. Neste ano, sob o tema “Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições”, a semana veio com uma proposta de debater sobre o papel dos museus como centros de amplificação de práticas, costumes e pensamentos da cultura.

Rodas de Conversa, exposições, palestras e ações educativas foram algumas das atividades que fizeram parte da semana em Sergipe. A abertura da programação festiva aconteceu na última terça-feira, 14, no Museu Histórico de Sergipe  com uma exposição que homenageou grandes mestres destaques da capoeira no estado. Na quinta, 16, o MHS, recebeu uma roda de conversa com mestres e alunos da rede pública estadual, onde o tema: “Resistência e a continuação das tradições afro-brasileiras”, foi amplamente discutido entre eles.

O Museu Histórico de Sergipe,  em São Cristóvão, faz parte de uma das 1114 instituições que estão nessa comemoração da Semana Nacional dos Museus e mais de 3222 ações ligadas à cultura. Segundo Sergio Lacerda, diretor do Museu Histórico de Sergipe (MHS), é muito importante para o MHS estar engajado nesta comemoração. “Para nós que fazemos cultura no estado de Sergipe, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê, entendemos que Museu não vive somente de guardar boas lembranças, mas sim que Museu é um núcleo de cultura para estarmos compartilhando com a comunidade e os visitantes”. Nesta exposição que abriu as comemorações em Sergipe mais de 35 mestres de capoeira foram homenageados. E de acordo com Sergio, a escolha da capoeira como tema, foi por entender que essas pessoas contribuíram e continuam contribuindo até hoje com a cultura sergipana.

Para Wecio Bezerra, curador da Exposição: “Grandes Mestres da Capoeira Sergipana”,  a importância desse evento está no conhecimento e reconhecimento dos jovens, pois segundo ele, as tradições são perpetuadas de geração a geração, porém aos poucos vão sendo alteradas e as vezes perdem sua significação e acabam sendo ressignificadas por pessoas que têm pouca base cultural. “É importante sempre ressaltarmos as figuras mais antigas que carregam nas manifestações orais e corporais, os fatos que os livros não mostram, pois, a cultura afro-brasileira na maioria das vezes não foi escrita por representantes negros. Então, essa exposição que apresenta os "Grandes Mestres" da capoeira sergipana se propõe a enaltecer a figura dessas pessoas que carregam com si um pouco da nossa cultura afro-brasileira”.
 
O Museu de Arte Sacra de Laranjeiras;  a Casa de Cultura João Ribeiro e Museu Afro Brasileiro de Sergipe também integraram a programação da semana em Sergipe. Na quinta-feira, 16, a Casa de Cultura João Ribeiro apresentou o Seminário: Grupos Folclóricos de Laranjeiras: Memórias e Perspectivas. Segundo a diretora da Casa,Maria José dos Santos, a escolha do tema se deu ao fato de que alguns grupos folclóricos de Laranjeiras estão acabando. 'Como nós tomamos conhecimento de que vários deles estão chegando ao fim, a gente resolveu convidar os alunos da rede local e a Universidade, por entendermos que eles são o futuro do nosso país e consequentemente da nossa cidade e podem dar continuidade a tudo isso e não deixar a cultura morrer. Cultura se faz com o povo e preparar essa geração nova é ter a certeza de que nossos grupos folclóricos não irão se acabar".

A diretora do Museu Afro Brasileiro de Sergipe, Verônica Consuelo, disse que  nem mesmo o fato da data de encerramento da Semana dos Museus  cair no domingo e  a divulgação da data errada pelo Ibram, a abertura da Exposição foi um sucesso. "Para nós ficou provado que quando tem que acontecer e quando Deus quer, nada impede. Estou muito feliz pela abertura da Exposição "Louvor e terra, Louvor e mar" e pelo fechamento do Ciclo da Semana dos Museus. Só podia ser o Museu Afro Brasileiro de Sergipe para fechar a programação", finalizou. A mostra fica em cartaz até o dia 31 de maio, de terça a sábado, das 10h às 16h e domingos e feriados das 9h às 13h.