02/03/2019 11h06 - Atualizado em03/03/2019 11h38

Primeiro Bloquinho da Funcap movimentou centro de Aracaju

Notice show 883ad42ec6476acb
Foto: Juliana Teixeira

Uma das épocas mais esperadas do ano chegou ao centro de Aracaju marcada pelo maracatu de baque virado. O cortejo do primeiro bloquinho da Funcap, ao som do grupo “Maracatu Asè d’Ori”, animou quem passavam pelo calçadão da rua João Pessoa, na tarde da última sexta-feira, 1º. A ação da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap-SE) integrou a segunda edição do projeto “Culturart no Palácio”.

Da concentração, na Praça General Valadão, os tambores ecoaram até o Museu Olímpio Campos, na Praça Fausto Cardoso, onde a programação seguiu com a apresentação da Banda da Polícia Militar de Sergipe. A realização contou também com a parceria do Centro Cultural de Aracaju (Funcaju) e a participação alegre do grupo de idosas do Cras Antônio Valença, do bairro Augusto Franco.

A diretora-presidente da Funcap, Conceição Vieira, ressaltou que a formatação da nova gestão do Governo do Estado e da Funcap visa movimentar a cidade e resgatar a cultura que outrora era tradição na capital. “Antigamente, o carnaval de Aracaju era realizado no centro da cidade, todos se reuniam para celebrar juntos. O novo projeto visa resgatar essa cultura, bem como aproximar as bandas filarmônicas e de variadas manifestações artísticas do interior com a capital”, revela a presidente.

O projeto “Culturart no Palácio” acontece a cada quinze dias, na sexta-feira de cada mês e, diante dessa política de aproximação, a direção da Funcap promove ações de integração. A integrante do grupo de idosas do Cras revelou a sua satisfação e felicidade em participar do bloquinho da Funcap. “Uma das melhores coisas foi ter conhecido o grupo, nós realizamos diversas atividades para o coletivo e ter saído de casa com todas as minhas colegas para fazer parte dessa festa, me deixou imensamente feliz”, declara Maria Cícera.

Para Lilian Carvalho, que estava no centro e parou para assistir as apresentações, o prazer foi equivalente. “Promover essa festa no centro da cidade foi excelente porque dá oportunidade para quem não viajou nesse carnaval. As pessoas saem do trabalho e já passam aqui na folia”, enfatiza Lilian Carvalho.

A diretora de cultura da Funcap, Anúbia Tavares, destacou esta foi a primeira experiência de realização do bloquinho e, devido ao seu sucesso, no próximo ano a folia será maior.  “Nós tivemos o prazer de receber o grupo de idosas do Cras Antônio Valença que, junto com o grupo de maracatu, animou os foliões durante todo o circuito”, reconhece Anúbia Tavares, lembrando que um dos principais objetivos do projeto é a oferta de lazer cultural para todos.