26/03/2019 04h20 - Atualizado em26/03/2019 04h15

Ouvintes da Aperipê AM homenageiam “O Imperador do Rádio”

Radialista Júlio César, que apresenta o Manhã Aperipê, foi surpreendido em seu aniversário

Notice show 75a23c638ba11901
Aniversário Julio Cesar

Chegar aos 50 anos de profissão, em atividade e com o reconhecimento do seu público, não é realmente algo para todos. Poder contar com este profissional em seus quadros é, para a Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe, um privilégio. Para os ouvintes, é um prazer e com este sentimento, dezenas deles surpreenderam o radialista Júlio César na manhã desta terça-feira, 26, data de seu aniversário. A homenagem surpresa foi realizada na sede da Aperipê AM 630, que em junho completará 80 anos de inauguração.

Logo depois do encerramento do programa Manhã Aperipê, apresentado pelo “imperador do rádio” desde novembro de 2017, os ouvintes, organizados pela confeiteira Conceição Santos Vieira, já o aguardavam para os parabéns. “Sou ouvinte há mais de 30 anos e sempre quis fazer um bolo para ele, mas sabia que ele não gostava de comemorações, mas esse ano resolvi fazer! Fui conseguindo os contatos, e todos que eu ligava, faziam questão de participar”, conta Conceição, que também elogia o programa, “é muito educativo e informativo”, diz a moradora do Orlando Dantas.

E o público de Júlio César é heterogêneo, alcançando todas as camadas sociais. O médico algologista Anderson Almeida da Rocha, moradora do bairro Coroa do Meio, é daqueles ouvintes assíduos, que liga diariamente para entrar no ar. Ele cancelou todas as consultas da manhã para estar presente na surpresa. “Há cerca de 20 anos que acompanho Júlio César, acredito que a autenticidade do rádio está na AM, que se identifica com a população e participar é uma forma de reivindicar e agradecer as coisas que acontecem na vida. Eu ligo todos os dias, para fazer parte da dinâmica do programa”, contou.

A baiana moradora do Farolândia, Edilene Bastos, 59 anos, diz ser ouvinte do radialista desde que ainda morava em Salvador. “Moro em Aracaju há 26 anos e desde que cheguei que sou ouvinte de Júlio César. A AM fala da importância dos ouvintes, digo que é falar com o seu vizinho, é no pé do ouvido. Na FM fico constrangida, pois tiraram a chance do ouvinte participar”, considera a ouvinte, que também diz ligar para participar “sempre que o doutor Anderson deixa”, reclama.

50 anos de rádio

Em 12 de maio próximo, Júlio César completará 51 anos de rádio. Uma história que começou efetivamente no rádio em Aracaju, em 1968, mas com uma passagem anterior por serviços de autofalante que pertencia a seu pai, na sua cidade natal Inhabupe, interior da Bahia. Aos 12 começou a trabalhar como operador deste serviço, falava no microfone e muita gente elogiava a sua dicção. Em 1968 veio para Aracaju estudar no Atheneuzinho e começar em rádio, que era a sua intenção. Ligava diariamente até que passou no teste na rádio Cultura, e começou o programa “o domingo começa com música”.

Nos anos 70, de volta a Bahia, surge o slogan de “o imperador do rádio” de forma espontânea, por um colega que anunciava: “vem aí o programa você faz o sucesso,com Julio césar, o imperador do rádio”. Em mais de 50 anos de rádio, só ficou fora do ar por nove meses para cuidar da saúde. O atual programa, Manhã Aperipê, surgiu a convite do ex-diretor presidente da Fundação, Givaldo Ricardo, e do atual coordenador das rádios Otacílio Leite, além do público que cobrava muito a sua volta.

“Eu me senti na obrigação de voltar, principalmente pela oportunidade que me foi concedida aqui pela Fundação Aperipê e também pela cobrança dos ouvintes. No programa Manhã Aperipê estou há um ano e três meses e eu sempre tive um carinho muito grande pela emissora, porque é a primeira rádio de Sergipe, é a rádio mãe. Aqui fui muito bem recebido por todos e a direção dessa fundação que me tem um carinho muito especial, eu agradeço”, disse Júlio César, afirmando que na Aperipê AM 630 pretende encerrar sua carreira.

Aperipê AM 80 anos

O diretor de Radiodifusão da Funcap, Chiquinho Ferreira, que participou da homenagem, disse que é um grande privilégio poder contar com Júlio César da Rádio Aperipê AM, a precussora da radiodifusão sergipana. “É uma honra muito grande para o Governo e para a Funcap contar na nossa estrutura de rádio com um nome como o de Júlio César na nossa programação, a quem desejo muito mais sucesso. Para quem atua no rádio, nada significa mais do que os ouvintes, como os que estão aqui hoje”, disse, destacando a importância da rádio AM e de sua permanência no ar.

Sobre a emissora que no dia 30 de junho vai completar 80 anos, o homenageado fez uma afirmação: “aqui eu encerro minha carreira, na Aperipê com certeza. Não vou dizer quanto tempo, mas quanto Deus nos permitir. Daqui irei para casa, mas não para Salvador, ficarei aqui mesmo saindo do rádio, ficarei em Aracaju, cidade que eu adotei desde pequeno. Minha mãe tinha muita afinidade por Sergipe, morou em Boquim. Tenho familiares aqui, vim com meu filho e minha mulher para cá, eles adoraram, e aqui é onde eu tenho também meus amigos e meus colegas”, concluiu.