03/08/2019 02h30 - Atualizado em03/08/2019 02h40

Homenagens do Governo de Sergipe lembraram os 30 anos sem Luiz Gonzaga

Missa em memória, reportagem especial e programa de TV foram organizados pela Fundação de Cultura Aperipê

Notice show bd7ac13036dc3a61
Foto: Ascom/Funcap

Nesta sexta-feira, 2, completou-se 30 anos da morte de Luiz Gonzaga, artista ícone da música popular brasileira, que marcou seu nome na história cantando as belezas e amarguras da vida no sertão nordestino. Três décadas depois, a saudade é do tamamho da sua presença, na forma de referência e inspiração para centenas de artistas que seguem os ensinamentos do criador e rei do Baião, sobretudo no Nordeste e em Sergipe, que realizou homenagens com o “Viva Gonzaga”.

Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap/SE), a ação contou na data com uma Missa em memória do artista e também de um tributo de mais de dez músicos, realizados no Complexo Cultural Gonzagão, localizado no conjunto Augusto Franco. Antes da celebração, se apresentou a quadrilha junina São Bento, que usa da dança para evangelizar e fez uso da música e indumentária de Gonzaga.

O ato religioso foi presidido pelo padre Marcelo Conceição, que lembrou Luiz Gonzaga como um homem de fé, que cantou o sagrado, a família, a natureza e as tradições nordestinas, sendo um modelo até hoje para muitos jovens. “A missa é sempre um encontro com Deus através da palavra e da eucaristia, agora a missa é uma ação de graças pela vida e também por aqueles que construíram a história e terminada a peregrinação terrestre nós agora aguardamos a ressurreição e encontrá-los na eternidade. Celebrar 30 anos da partida de Luiz Gonzaga é celebrar a esperança de um dia encontrá-lo na glória do céu”, explicou o sacerdote.

A vice-governadora do Estado, Eliane Aquino e a presidente da Funcap, Conceição Vieira, fizeram parte da liturgia do rito, que também contou com cantor e compositor Antônio Carlos Du Aracaju, cantando as músicas que Gonzaga compôs homenageando o Divino, destacando o repertório da Missa do Vaqueiro e acompanhado pelo sanfoneiro Evanilson Vieira.

“Estamos prestando um tributo em reconhecimento, em gratidão por aquilo que fez em sua vida e pela inspiração que representou aos artistas, por levar a cultura nordestina para o país e o mundo através de sua música, por tudo isso é importante prestarmos essa homenagem a Luiz Gonzaga”, destacou a presidente da Fundação, Conceição Vieira, acrescentando também que o Gonzagão será revitalizado e a partir do dia 18 deste mês abrirá todo domingo para apresentações de forró, samba e choro.

Para o músico Antônio Carlos Du Aracaju, o Rei do Baião deve ser lembrado não somente num dia como este, mas todos os dias em todos os anos. “Homenagear Luiz Gonzaga sempre é bom, porque ele é um ícone que deveria ser eterno como são eternos os grandes, e a gente faz pouco pela memória dele, deveríamos fazer muito mais, mas a Funcap começou um bom trabalho e se Deus quiser vai dar certo”, disse.

Após a missa, os músicos se revezaram no tributo, cantando o repertório do homenageado, entre eles Chiquinho do Além Mar, o sanfoneiro Lucas Campelo, Bob Lélis da Rural do Forró, Santana Baião da Penha, Forró Gonzaga, Rebecca e Bárbara (Nanã Trio), Cebolinha e Forró Biss, André Aragão, Emerson Olivier e outros que inspiraram suas carreiras na obra de Luiz Gonzaga.

Outras homenagens

Nesta sexta-feira também foi exibida na Aperipê TV, que integra a diretoria de Radiodifusão da Funcap, uma reportagem especial sobre Luiz Gonzaga. O material preparado pela equipe do Jornal da Aperipê mostrou um pouco da história do artista e da sua ligação com Sergipe. A reportagem foi exibida também, em rede nacional, pela TV Brasil.

Ainda na TV, no sábado, dia 3, às 9h o programa Nossa Terra Nossa Gente será especial, em homenagem ao músico pernambucano de Exú. O programa trará um pouco dos sucessos musicais nas vozes de Erivaldo de Carira, Luiz Paulo, Santa Baião da Penha e ainda o Grupo Constelação. O programa apresentado pelo vaqueiro Zito Costa é repisado no domingo, no mesmo horário.