24/06/2019 02h05 - Atualizado em24/06/2019 04h19

Concurso de Quadrilhas do Arranca Unha chega às semifinais com disputa acirrada

O evento ocorre no Centro de Criatividade e já recebeu milhares de pessoas

Notice show ae37608a18d99ab7
Foto: Ascom/Funcap

Comemoração e muita dança não faltaram nas semifinais do Concurso de Quadrilhas do Arranca Unha nos dias 22 e 23 de junho. Neste período, foram classificadas oito quadrilhas para disputar o desejado primeiro lugar na final que será realizada no próximo dia 30. O evento ocorre no Centro de Criatividade e já recebeu milhares de pessoas.

Na primeira semifinal, no dia 22, foram classificadas Xodó da Vila, Pioneiros da Roça, Encanto do Matuto e Carcará, respectivamente. Sendo necessário utilizar o critério de desempate através do desempenho do marcador entre as duas primeiras que receberam a mesma pontuação. Já no segundo dia, 23, o primeiro lugar ficou com a Século XX, seguida da Peneirou Xerém, Meu Sertão e Amor Caipira.

“Fomos os vencedores ano passado e agora estamos na final mais uma vez, é gratificante para todo o grupo participar e chegar tão longe em um dos concursos mais importantes da região”, reconhece o vice-presidente da Xodó da Vila, Ginaldo Oliveira. Para o noivo da Quadrilha Século XX, Gabriel de Araújo, o empenho durante todo o ano vale muito à pena “Temos a preocupação em fazer um belíssimo trabalho e agora somos finalistas”, confessa.

Segundo a designer de moda e jurada do concurso, Bruna Marques, é notável a evolução das quadrilhas este ano principalmente no quesito figurino. “Há elementos originais como a chita, o xadrez, a renda, etc., trabalhados de forma estilizada. Os quadrilheiros também estão muito animados, o nível da disputa esta edição elevou significativamente”, observa Bruna que já participa do júri há três anos.

De acordo com Salete Candolina, 38, as quadrilhas dançam e quem recebe o prêmio é o público. “Somos premiados todas as noites com apresentações espetaculares”, declara. Já para Aldaci Alves, 40, o concurso é uma tradição que mantém viva às memórias do São João. “Prestigiar as apresentações me traz lembranças da minha infância no interior”, afirma Aldaci que também elogia o excelente espaço de dança, pois de qualquer lugar consegue ter um ótimo ângulo dos quadrilheiros.