26/11/2018 02h30 - Atualizado em26/11/2018 02h23

Clemilda, quatro anos de saudade

Notice show 676618f8065346eb
Cultura

Ela foi um ícone da música sergipana que atravessou fronteiras levando uma voz ímpar e sua irreverencia para todo o Brasil. Clemilda Ferreira da Silva deixou uma enorme lacuna na cultura sergipana, em 26 de novembro de 2014, mas eternizou uma carreira marcada por participações em programas de rádios e TVs, levando sucessos com características que a fez atravessar gerações.

Carinhosamente conhecida como “Rainha do Forró”, Clemilda lançou entre LPs e CDs, uma discografia que vai do início dos anos 60 até 2010, quando deixou sua última obra a ser lançada. Entre os sucessos que mais marcaram sua carreira, as letras que apresentam duplo sentido, como: “Preda o Tadeu”, “Seu Tuzinho” e “Forró” Cheiroso”, até hoje, fazem todo mundo dançar e lembrar da alegria de Clemilda.

No dia 16 de junho, a Fundação Aperipê em parceria com o Instituto Banese, realizou um lançamento histórico da obra inédita deixada por Clemilda, com participações de vários artistas já consagrados. O evento aconteceu na área externa do Museu da Gente Sergipana e foi marcado pela presença de personalidades importantes da nossa cultura.

A Fundação Aperipê tem a honra de manter viva a história de Clemilda, a Rainha do Forró, através da mostra de especiais na Aperipê TV e da exibição do seu acervo musical, através das Rádios Aperipê AM e FM.