20/11/2018 01h55 - Atualizado em20/11/2018 01h42

Aperipê homenageia o Dia da Consciência Negra

Notice show 6f3d9f397b866dcf
Ativismo

O dia 20 de Novembro foi escolhido como uma homenagem a Zumbi dos Palmares, data na qual morreu, lutando pela liberdade do seu povo no Brasil, em 1695. Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, foi um personagem que dedicou a sua vida lutando contra a escravatura no período do Brasil Colonial, onde os escravos começaram a ser introduzidos por volta de 1594. Em Sergipe, temos várias personalidades que representam essa importante causa e que tiveram trabalhos e suas vidas consolidadas e dedicadas ao ativismo social.

Em Sergipe, temos a incrível história do João Mulungu, negro libertário, último e o mais sagaz líder dos quilombos de Sergipe D’EL Rey, nascido nas senzalas dos engenhos Flor da Roda, em Laranjeiras, no ano de 1851 (presumível), e alguns companheiros, no ato da revolução escrava em Sergipe, destaca-se também, Manoel Jurema, Pedro, Quirino, Galdino, dentre outros.

Nos dias atuais, Sergipe também tem grandes nomes em meios às lutas, entre eles, o advogado, vice-presidente da Comissão Nacional de Promoção da Igualdade da OAB, conselheiro federal e presidente da Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra da OAB/SE, Kleber Nascimento, que falou sobre a importância de celebrar essa data e quais as principais lutas.

“Hoje é um dia para reforçar um compromisso nacional, com a igualdade social desse país, bem como de muita reflexão sobre a igualdade. Hoje, Dia da Consciência Negra,  depois de 130 anos da Abolição da Escravatura, ainda temos que manter um ativismo acerca da discriminação racial. Precisamos fazer uma corrente de luta e fé para abolir qualquer tipo de discriminação, seja ela sociais, racial, questões de gêneros. Vamos evoluir com uma sociedade mais igualitária e justa em nosso país”. Ressaltou o conselheiro, Kleber.